“Veja bem…” há sempre uma outra maneira de se ver as coisas!

Olás, 🙂

Já faz algum tempo que considero a possibilidade de começar a escrever um blog pessoal. Sempre tive curiosidade sobre o que levaria milhares de pessoas a escrever sobre si mesmas, sobre fatos importantes (ou não tão importantes assim) de suas vidas, suas famílias, seus trabalhos, amizades, dúvidas, certezas, sucessos e frustrações para uma plateia anônima e… planetária! (OK. Vamos dar uma chance para a nossa querida e amada língua portuguesa, está bem?)

Estaria alguém realmente interessado naquilo que você ou eu quiséssemos, ou estivéssemos dispostos a, escrever? Há muita irrelevância na net. Muita porcaria, mesmo! Nossa capacidade global de produzir é infinitamente maior que nossa capacidade individual de consumir. E separar o joio do trigo não é das tarefas mais triviais… (O Google que o diga!)

Existem, evidentemente, blogs sobre os mais variados assuntos: culinária japonesa, política internacional, fotografia digital, esportes radicais, esoterismo, macrobiótica, guias de viagem, programação dinâmica, direitos humanos, mecânica quântica (!), quadrinhos eróticos (?), bancos de dados da Oracle(?!), etc e tal. A lista é interminável… Alguns se propõem a prestar algum tipo de serviço de utilidade pública, há as (inevitáveis)  brincadeiras de mau gosto, as tentativas tímidas de aspirantes a jornalismo, os passatempos (ou desabafos) de entediadas donas-de-casa, as denúncias fundamentadas de inconformados cidadãos conscientes e, evidentemente, um volume considerável de nonsense!

Mas, e daí? Qual é a minha posição no meio disto tudo? O que pretendo ou a que me proponho com esta iniciativa? Francamente, ainda não sei. Estou apenas “tateando”. Familiarizando-me com a tecnologia, colocando algumas idéias em ordem, resgatando outras, esboçando possiveis conteúdos para um futuro livro, alguma auto análise (aquilo que é permitido fazer em público, evidentemente)… Enfim, um pouquinho de tudo.

Dito de uma maneira resumida, lusitana e franca (sem trocadilhos): Estou a experimentar! (Posso?) Quero poder acreditar que alguém, em alguma parte deste, como diria o “velho” Drummond, “vasto mundo” aportará nestas praias, se interessará pelo seu conteúdo e, talvez, para este alguém, isto venha a fazer alguma diferença…

Ou não… Who knows? Does it matter?  🙂

9 comentários sobre ““Veja bem…” há sempre uma outra maneira de se ver as coisas!

  1. Dulce 11 de dezembro de 2010 at 15:23

    Bira,
    certamente teremos aqui um espaço a se visitar, um lugar onde encontraremos assuntos variados e interessantes, escrito por alguém que sabe o que diz. Sou, desde já, sua seguidora e leitora assídua.
    Parabéns e sucesso.
    Beijos

    Mom

  2. Thiago 13 de dezembro de 2010 at 09:23

    Certamente, assim poderemos ter um espaço mais inteligente neste mundo de blogs rasos.

    Abraços e boa sorte!

  3. João Carlos Vieira Ignácio Junior 19 de dezembro de 2010 at 21:11

    Parabéns pela iniciativa, Bira! Já está nos meus favoritos…

    Abraço!

  4. Alexandre Maiorino 6 de janeiro de 2011 at 11:16

    Compadre, o blog ficou ótimo!! Já está nos favoritos, vou acompanhar.
    A comadre quer se iniciar neste universo blogueiro publicando seus pareceres em história da arte. pelo que você disse a ferramenta é bem amigável, certo? Vou passar o link para ela.
    Grande abraço!!

    Compadre

  5. Fábio de Oliveira Costa 6 de janeiro de 2011 at 21:39

    Demorô !!!
    Parabéns pela iniciativa e pelo bom gosto.
    Júlio Verne não se tornou ridículo por não prever minúcias tecnológicas e sim um sábio e visionário por antecipar sonhos. Abraços e Boa Sorte.
    Fábio.

  6. Joao Batista Branquinho Júnior 1 de fevereiro de 2011 at 13:22

    Muito legal Bira !
    Vou estar sempre visitando !
    Um forte abraço.
    João Batista Branquinho Júnior

  7. Reginaldo 1 de fevereiro de 2011 at 15:49

    Bira, show de bola!

    Compartilhar conhecimento e idéias é legal, melhor ainda para quem tem boa didática como você. Todos ganhamos com isso.

    Parabéns pela iniciativa!

    Abraço,

    Reginaldo

  8. Jair de Andrade Pimentel Filho 2 de abril de 2011 at 19:02

    Caro Bira

    Gostei muito de seu blog e me tornarei um frequentador assíduo!
    Nas linhas lidas vejo direitinho o bom diplomata que o Brasil perdeu,
    mas ganhou um excelente técnico e um ótimo pai de família !!

    Abraços,
    Pimentel

  9. Márcia van Mierlo 3 de abril de 2011 at 11:34

    Olá Bira! (Posso chamá-lo assim?)
    Parabéns pelo blog, seus conhecimentos são grandiosos e transcendem o imaginário.
    E como disse Rudolf Steiner: “O homem não só compreende o mundo e quer dominá-lo (…), mas se sente como indivíduo, em oposição ao mundo, e a relação ‘eu-mundo’ se lhe torna quase insuportável. A autoconsciência nasce e, com ela, a solidão, a angústia, a insistência das ‘perguntas eternas’.”
    Abraços,
    Márcia

    P.S.: Farei com as crianças dos Brincantes, a receita do Bolo de Natal.

Deixe uma resposta

Nome *
E-mail *
Site